As Melhores Praias João Pessoa

Veja quais são as melhores praias em João Pessoa e descubra quais são as mais famosas, badaladas, desertas, radicais e com ondas fortes para você colocar em seu roteiro.

Quando pensamos em João Pessoa logo lembramos de todo o agito, axé e alegria que a capital oferece.

Praias João Pessoa

Com cerca de 3 mil quilômetros, o litoral do nordeste é um destino mundialmente conhecido. Suas belas praias e a combinação perfeita de muito sol, paisagens perfeitas faz dele um destino certo para todas as épocas do ano.

São inúmeras as opções de banhos para diferentes perfis: praias com águas calmas e piscinas naturais para família e grupos de amigos, praias mais isoladas com cenários totalmente paradisíacos para os mais aventureiros, praias mais agitadas para adeptos do surf ou praias com falésias, dunas e coqueirais perfeitas para começar o dia relaxando com uma caminhada para aqueles que desejam um pouco mais de privacidade.

Confira as encantadoras praias de João Pessoa que valem qualquer viagem:

  • Pitimbu: A praia central do município homônimo faz a alegria de quem viaja em família. Apesar de movimentada, a faixa de areia tem tamanho bem generoso e o mar, mesmo na maré alta, é bem mansinho, tanto que windsurfistas também gostam de bater cartão. Não faltam bares para saciar a fome e a sede do pessoal.

  • Tambaba: a praia é dividida em duas partes. Na primeira e menor, o nu é proibido e os visitantes encontram uma piscina natural meio sem graça em meio às pedras. Uma portaria sinaliza o acesso à segunda parte, onde apenas os peladões têm vez. Aqui fica o trecho mais cênico, com uma imponente falésia e um marzão de dar gosto em 300 m de praia. Homens desacompanhados não têm vez por lá, ou, podem entrar na companhia de um casal. Fotografias também não são bem-vindas.

  • Coqueirinho: Se você ficou com receio de conhecer Tambaba, pode ficar tranquilo: um pouco acima, 7 km ao norte, a praia de Coqueirinho é tão cênica quanto. O nome no diminutivo não faz jus, deveria ser “Coqueirões” ou “Coqueiral”, tamanha a quantidade de árvores. Em formato de enseada, a praia de águas calmas é um deleite para quem viaja com crianças.

  • Tabatinga: Em um extremo, as lagoas formadas pelo encontro do Rio Bocatu com o mar. Do outro lado, impactantes falésias coloridas. Entre a lagoa e as escarpas, uma praia pouco movimentada e sem estrutura, mas com um belo visual. A areia fininha convida a uma caminhada, já o mar, por vezes agitado, pede precaução. Coqueiros e recifes ajudam a compor o belo cenário.





  • Coco Branco: A areia é fofinha ótima para caminhadas. Quem não quiser pisar na areia, pode usar o calçadão da orla e a avenida litorânea fica fechada para os carros entre 6h e 8h da manhã para que os moradores e turistas possam praticar esportes.

  • Bessa: Mas seu maior trunfo é uma barreira de corais a 800 m da costa, com mais ou menos 4 km de extensão. Para chegar lá, o pessoal aproveita a calmaria da água e vai de caiaque ou stand-up paddle. Por causa dos recifes, a praia também é chamada de “Caribessa”.

  • Jacaré: Trata-se de uma praia fluvial, onde ninguém nada no rio e as pessoas começam a chegar por lá por volta das 16h. Hoje, além das embarcações, as pessoas se aglomeram em uma mureta para se emocionar com os acordes ao cair da tarde. E ainda podem comprar lembrancinhas em uma loja de artesanato.

  • Miriri: O trecho norte do litoral paraibano é bem mais roots que o sul. Não há nenhuma praia muito crowdeada e, em alguns casos, é preciso sofrer um bocado para chegar lá. Miriri está inserida nesse time. Para alcançá-la só através de um passeio de bugue que sai de João Pessoa ou por uma estrada bem arenosa a partir da Praia da Campina. Tanto esforço para conhecer uma praia formada pela foz do Rio Miriri, coqueiros e falésias incrivelmente coloridas. De quebra, a possibilidade de alternar entre banhos de mar, rio e lagoa.

  • Tambá: Baía da Traição é um pequeno município a 90 km de João Pessoa com aldeias indígenas próximas – tanto que seu nome refere-se ao local onde os índios atacavam os portugas. A praia central tem alguma estrutura e movimento no fim de semana.

  • Barra de Camaratuba: No extremo norte paraibano, o vilarejo de pescadores tem estrutura básica com poucos restaurantes e pousadas. Como o nome indica, o centrinho fica junto à foz do Rio Camaratuba. Uma balsa leva para a deserta Praia de Cardosas, já em Baía da Traição. Aliás, as praias por lá são movimento zero. Um passeio de bugue é o mais indicado para conhecer as praias ao norte, com as tais dunas, além de manguezais. A presença de surfistas (poucos) no mar demonstra que o banho de mar é agitado. Já os kitesurfistas e os moinhos de energia eólica sinalizam os fortes ventos.